sexta-feira, 14 de março de 2014

Terremoto de adversidade: Vemos claramente a diferença entre a pessoa que confia em Deus e a que não confia


O apóstolo Paulo e seu companheiro Silas tinham sido presos porque tinham expulsado o espírito de adivinhação de uma jovem. Por causa disso foram açoitados com varas e depois presos ao tronco com grilões na masmorra de Filipos. A priori achamos que Paulo e Silas diante dessa injustiça deveriam chorar, praguejar e coisas desse tipo, mas, não foi isso que eles fizeram. 

A bíblia diz que por volta da meia noite eles cantavam e oravam, essa atitude "estranha" chamou a atenção dos demais presos da prisão e eles ficaram escutando, (Atos 16:25) de repente um terremoto abalou toda estrutura da prisão e as portas e grilões foram arrebentados e todos os presos podiam fugir, se quisessem. 

Os presos certamente ficam impactados com a reação dos servos de Deus mediante aquela situação, por isso não fugiram, porém, o carcereiro pensando que todos tivessem fugido e sabendo que as leis de Roma dizia que se você deixar um preso fugir sua vida responderá pela a dele. Daí o porquê de ele puxar a espada para suicidar-se. 


Terremoto de adversidade:
Meu querido leitor talvez você esteja vivendo essa mesma situação, o terremoto da adversidade tenha chegado em sua vida e tu não saibas o que fazer e tenha pegado a espada para suicidar-se. Tal qual Paulo hoje eu quero te dizer: Não te faças nenhum mal! Você não precisa desistir da vida e dos seus sonhos. 

Naquela noite o carcereiro se encontrou com Jesus e aquele medo horrível e aquela vontade de morrer deu lugar a uma grande alegria por crido em Deus (Atos 16:34). Lembre-se, a vida por difícil que seja é melhor do que a morte. Deus abençoe a todos. 

Por: Ev. João Bosco de Lima 
Cidade de Pouso Alegre - MG
Celular: (04135) 9216- 9735- Tim (02135) 8405-0204

Um comentário:

  1. Muito boa essa reflexão, como as demais que o Ev. João Bosco de Lima faz, com a inspiração do Espírito Santo de Deus.

    Quero deixar uma dica a você, Pb. Gidel, a disponibilizar um link direto para compartilhamento das mensagens nas redes sociais; assim fica mais fácil de divulgar a mesma.

    Abraço! Graça e Paz!

    ResponderExcluir