quinta-feira, 20 de março de 2014

A oração do pai nosso parte 3: “venha o teu reino”


Chegamos a terceira consideração de jesus a respeito daquele a quem se está orando. Primeiro O vemos como pai, depois O vemos como Deus e agora é ele apresentado como rei. Ora se há um rei é evidente que também há um, reino e todo reino é regido por leis e é composto de “escravos e livres”, “senhor e escravos”. Porém há algo fantástico nesse reino; é o único reino que os escravos são servos de livre e espontânea vontade.

Talvez você esteja perguntando: Como pode ser isso? Ora, antes de conhecer a Jesus o homem é simplesmente escravo do pecado (João 8:34) e quando ele aceita a Jesus então é liberto (João 8:32). Porém, ele se torna escravo de Cristo e isso pro livre e espontânea vontade. 


Em Êxodo 21:01-06 está escrito sobre essa lei que quando um escravo recebia sua alforria e quisesse continuar com seu senhor então sua orelha era furada e ele se tornava seu escravo para sempre. Era disso que falava o salmista quando disse: Sacrifícios e oferta não quiseste mas, furaste minhas orelhas (Salmo 40:06ª), com isso, vemos que a inserção de alguém no reino começa quando a pessoa aceita a Jesus como salvador, mas, não somente isso, quando aceita o senhorio de Cristo na sua vida. Isso implica em concordar com todas as determinações do reino para sua vida. 

Bem, podemos até aqui verificar nossa condição em relação ao pai nosso, como filho nós deixamos tudo e somos participantes da herança terrestre e celeste do pai para nós. Como criaturas somos eternos dependentes da graça do Deus santo e como escravos nós não temos nada, absolutamente nada e esperamos atentamente as ordens do rei para a executarmos. 

Deus em Cristo Jesus abençoe a todos.

Por: Ev. João Bosco de Lima
Cidade de Pouso Alegre - MG
Celular: (04135) 9216- 9735- Tim (02135) 8405-0204 - Claro

Nenhum comentário:

Postar um comentário